Quem converte se diverte, sim!

Quem converte se diverte, sim!

Você já deve ter ouvido aquela expressão clássica de intercâmbio e viagens internacionais “quem converte não se diverte!”. Essa expressão representa o desejo das pessoas aproveitarem sua viagem e consumirem sem converterem para o real, muitas das vezes, porque o câmbio torna tudo mais caro para nós brasileiros.

Para as pessoas que estão fazendo intercâmbio isso fica mais intenso, pois os estudantes, normalmente, ficam meses no país, então precisam economizar ou usar o dinheiro com mais cautela.

Quando as pessoas fecham os pacotes de intercâmbio, elas pesquisam e comparam os custos das escolas, acomodações e voos, mas a maioria se esquece de um aspecto super importante da viagem e que, dependendo da quantidade de meses no país, representará mais da metade dos gastos totais do intercâmbio: o custo de vida e o câmbio/moeda do país.

É muito comum os viajantes pedirem mais dinheiro para seus pais no meio da viagem ou gastarem muito mais do que previram por se surpreendem com os preços no país de destino. Nossa sugestão é: estude muito bem o custo de vida e a moeda do país. Analise o câmbio (R$ x moeda do destino), bem como o poder de compra dessa moeda. Existem sites com banco de dados dos custos de vida de todos os países, como o Numbeo e o The Big Mac Index, que podem te ajudar nessa análise.

De acordo com a nossa experiência, são poucos os países que oferecem um câmbio favorável para brasileiros e que não te farão pagar pequenas fortunas em coisas corriqueiras. Dentre essas opções, encontramos um destino para estudar inglês que é expressivamente mais barato do que todos os destinos clássicos de intercâmbio – as Filipinas.

 

“Island Hopping” – passeio de barco durante 1 dia com paradas programadas em várias ilhas para banho e mergulho (snorkeling). Tudo isso por R$68,00.

Mas, o melhor você ainda não sabe: o custo de vida nas Filipinas é bem mais barato que no Brasil – 36% a menor. Sim, ao invés de gastar mais lá fora, você economiza.

Isso ocorre porque a República das Filipinas é um país em desenvolvimento, com os salários baixos e moeda – pesos filipinos – super desvalorizada com relação ao real: 1 real equivale 16 pesos filipinos (câmbio de 29.04.17).

 

Day use em resort por R$75,00 com almoço incluso e toda a estrutura aquática e de entretenimento do resort

Você deve estar pensando “com essa desvalorização da moeda, os preços sobem para compensar o câmbio, como acontece na Argentina”, errado! Os preços dos produtos (alimentação, vesturário, etc), serviços e entretenimento são, incrivelmente, baixos. Tanto que é comum as pessoas deixarem generosas gorjetas nos estabelecimentos.

Veja os preços médios dos três produtos mais consumidos nas viagens – cerveja, refeição e Coca-Cola. As comparações estão em reais e referem-se às Filipinas e os destinos clássicos de intercâmbio – Austrália, Inglaterra e Canadá.

 

Imagine que você está estudando no Canadá e decide almoçar fora e jantar sempre em casa para economizar. Só de almoço você gastaria mais de mil reais por mês.

Happy hour com os amigos da escola? Essa “brincadeira” pode sair bem cara!

Tem gente que não vive sem coca-cola. Imagina pagar quase R$8,00 por latinha?

Acho as que essas imagens valem mais do que mil palavras, certo? Faça seu dinheiro valer a pena! Estude inglês nas Filipinas.